Sobre a Smart Defence

Conheça-nos melhor



O que é?


A Smart Defence é uma plataforma que visa agregar numsó espaço os indivíduos e as entidades nacionais einternacionais que participam no setor da Defesa, como o Ministério da Defesa Nacional, membros das forças armadas,adidos diplomáticos, empresas privadas, centros deinvestigação, estudantes, jornalistas - entre outros -, bem comooportunidades de negócio.



A missão

A plataforma tem como missão fomentar negócios no ecossistema da Defesa, conferindo visibilidade àsentidades registadas e às oportunidades disponíveis,tais como concursos públicos nacionais ou internacionais. Paraacelerar o processo de procura e identificação, recorre-se a umsistema de matchmaking que conecta os perfis de utilizadores com asoportunidades e financiamentos.


De forma a mitigar as dificuldades burocráticas por vezes inerentes aos processosde candidatura a programas públicos, foi também criada a Área legislativa, que reúne asnormas dos concursosem vigor. Com o objetivo de contribuir para a criação de conhecimento e promover a comunidade doecossistema da Defesa, foi ainda incorporado um Community hub, onde é possível partilhar e debater ideias. Por último garante-se a idoneidade das entidades envolvidas, uma vez que o registo dasmesmas está sujeito a validação por parte da entidade administradora da plataforma (a idD).




Sobre a idD


A idD Portugal Defence é uma sociedade de capitaisexclusivamente públicos com tutela conjunta do Ministério da Defesa Nacional e do Ministério das Finanças. A idD Portugal Defence visa tornar a Base Tecnológica e Industrial da Defesa num player internacional relevante no âmbito da Economia de Defesa, através dos seguintes eixos:

1

Gestão das participações sociais que o Estado Português detém em empresas na área da Defesa;

Como manter o seu pe(5)

Gestão da Base Tecnológica e Industrial da Defesa (BTID), incluindo representação da BTID e do Estado Português na União Europeia, na NATO e em fóruns internacionais relevantes para a Economia da Defesa;

3

Promoção da cooperação entre as Forças Armadas, as empresas e as universidades e centros de investigação;

4

Assessoria às transações de equipamentos militares, nomeadamente no âmbito da execução da Lei de Programação Militar [mais informações aqui] ;

5

Apoio às operações de rentabilização de património na área da Defesa Nacional, nomeadamente no âmbito da execução da respetiva respetiva Lei de Infraestruturas.